quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Vício





Qualquer que seja o seu vício, servirá apenas para anestesiar uma angústia escondida.
É claro que quem os possui, apesar de geralmente ter noção dos sinais, angústia e tristeza, tende a ignorar e consequentemente não os superar. Carência de afecto, ou simplesmente um pequeno distúrbio não resolvido, a verdade é que o vício é sempre um malefício. Conduz à dor e afecta tanto o próprio como os que vivem ou convivem com ele.
Os vícios são manipuladores e tendem a tornar-se por vezes tão graves, fazendo com que o homem fique reduzido à mais triste miséria moral.
Drogas, álcool, tabaco, jogo, compras, sexo, etc... são alguns dos mais vulgares, mas existem mais, que de forma subtil vão acabando com a dignidade de quem os possui.
Não temos que ser escravos dos vícios, podemos sempre lutar em vez de os dissimular. Claro que é difícil...
Felizmente existem profissionais capazes de ajudar.
O primeiro passo é ter consciência da existência deste, para depois, com a ajuda necessária destrui-lo, antes que seja ele a destruir-nos.
Hoje não falo de amor, mas falo com amor, sobre um assunto sério. Claro que o meu desejo é partilhar este tema convosco, trocar opiniões e quem sabe ajudar alguém. Seria fantástico se pelo menos um fosse tocado.






30 comentários:

Xana disse...

Linda! fabuloso, fantástico... um MIMO...Amei!

Obrigada pela tua beleza...

Beijo colorido ;)

Fernanda e Poemas disse...

Olá MIMO-TE, belo texto com um tema muito actual.
Beijinhos,
Fernandinha

Um Momento disse...

Minha linda...
O primeiro passo não só é ter consciência que o vicio existe, como também o/ a viciado/a querer ser ajudado...
Vivo no meio de "Viciados", e confesso que não é fácil...
Muitos desses "viciados" até acedem a ser ajudados, mas quando o "vicio" é mais forte,e preferem voltar a ele... não há profissionais que lhes valham...
Gostei imenso de te ler
Beijo muito grande
(*)

Tatá disse...

Lindo texto e maravilhosa essa reflexão. Sêneca disse: "Justificamos nossos vícios, porque os apreciamos, e preferimos desculpá-los a repeli-los."
Tenho alguns e assim faço: aprecio e desculpo...mas sabendo que nem todos são agradáveis.
Adorei seu blog...um encanto!
Beijos

MIMO-TE disse...

um momento,

Tu é que estás em campo, a tua opinião é valioisa, eu apenas sinto a existência do problema, limito-me a obeservar e estudar o tema, que realmente acho forte e muito real.Mas é mesmo isto que quero, aprender e fazer passar a informação. Obg a tua intervensão foi fantástica, que continue a partilha.

Beijos linda
Muitos mimos

Um Momento disse...

Aqui estou...
E sim... é muito triste quando vemos e eu prefiro chamar" doentes" a "viciados" , quererem curar-se e não o conseguirem por a vontade não deixar...
É de tal ordem doloroso( dependendo da substãncia viciante) que nos vemos a braços com a incapacidade total , a não ser a de usar sedativos, e mais e mais...
Ou seja... livram-se de um "vicio" para logo a seguir se viciarem em outro...
Logo é óbrigatório que haja força de vontade... muita mesmo , pois é muito dificil, e aí entram os amigos e familiares...que sofrem tanto ou mais ...
Complicado minha linda... muito complicado
Beijo enorme
(*)

Whispers in night disse...

Olá Mimo-te
Este é um assunto bastante grave vicio, vicio é algo que hoje esta a comer a sociedade
Tantas familias separadas e jovens sem futuros...
Existe tantos tipos de vícios, infelizmente não é só um problema do viciado mas sim das familias e amigos
É preciso muita forca de vontade da pessoa para sair de um meio viciado no qual passou a fazer o mundo deles, existe sim a cura para qualquer tipo de vicio logo que seja a tempo de haver cura pq infelizmente na vida tudo é assim...
Parabéns Amiga pelo bom trabalho e continua.
mil beijos em teu coração
Whispers

Simplesmente...Joana disse...

acho que antes de qualquer ajuda exterior, tem que haver a consciência que se está "viciado" e basta uma só pessoa para ultrapassar esse "vicio", basta essa mesma pessoa.... com uma boa dose de força de vontade :) afinal.... a Força de Vontade é quem manda e comanda :)

Beijooo

Até já!**

Fátima disse...

Olá!!
De certa forma quer que tipo de vício tenhamos, se nao tivermos a força de vontade necessária para o largar, dificilmente o conseguiremos.
Eu pessoalmente tenho o vicio do chocolate, por muito que lhe tente resistir é mais forte do que eu, talvez no dia em que eu possa perceber que ele afecta a minha saúde resolva deixa-lo de uma vez por todas.

Um beijo!!!!1

Fallen Angel disse...

Tenho os meus vicios, admito.. mas são inócuos e controlados.. quase que os posso considerar pequenos prazeres. :-)

Saudações.

impulsos disse...

Há vícios e vícios...
Os vícios de que falas, são regra geral, destruidores!
Chegam devagarinho, quase sem se dar por isso...
Quando se acorda, a maioria das vezes... já é tarde demais.

Mas há outros vícios, bem mais saudáveis e que nos dão tanto prazer... como este, da blogosfera, onde nos perdemos horas a fio...

E já agora, conheço um outro vício que se intitula isso mesmo: O vício!
Vive neste lugar...
http://pro-fundo.blogspot.com/

Acho que vais gostar deste!;)

Beijo

Bichinho disse...

Linda beijos fantasticos

Bichinho disse...

Vai cuscar-me linda...

Beijo fantasma.

Sei que existes disse...

Concordo contigo, o vicio é sempre prejudicial e esconde a falta de qualquer coisa na vida da pessoa que e viciada em algo ou em alguém...
Beijinhos grandes

rosa dourada/ondina azul disse...

Tocaste num assunto muito premente, mas estou de acordo, é muito complicado, é preciso haver vontade interior e muita ajuda exterior.

Conheço casos que conseguiram vencer!

Beijinho para ti,

Nanda Nascimento disse...

Atitude brilhante está, com certeza alcançara a vários!!

Beijos e flores!!!

Som do Silêncio disse...

Olá Mimo-te!

Bem, eu não posso falar muito sobre este texto, pois neste momento apeteceu-me acender um cigarro...

Beijo Silencioso

O Profeta disse...

Eu não tenho vicios! Ah tenho um...a vida...

Um aguaceiro ficou suspenso
O dia parou radiante
Detida a maré do desencanto
O mundo ficou cintilante


Bom fim de semana


Doce beijo

Bia disse...

Olá Mimo :)
Falas sim com muito amor sempre.
Eu fumo, é um vicio, um consolo, faz mal eu sei mas também me faz bem... digamos que é um vicio controlado há que saber assumir e pesar na balança de cada um de nós o efeito... adoro fumar, ás vezes é enquanto fumo o meu último cigarro do dia que me passam os melhores pensamentos...
Mas há casos e casos, vicios e vicios e há também as consequências dos mesmos.
De certeza que este post vai por um sorriso na cara de muita gente que por aqui passa, um sorriso de felicidade de Luz ao fundo de um Tunel é isso que tu ofereces aqui, um mimo, um carinho, um help...
és uma boa pessoa.
Gosto-Te
beijo meu

Amaral disse...

É verdade que o corpo humano é perfeito. Ele foi imaginado e criado para viver eternamente, sem defeito, nem imperfeição.
Tudo o que homem "inventou" para lhe provocar estragos, foi fruto da má utilização dos recursos de que a terra é fértil.
O corpo humano não foi idealizado para consumir tabaco, drogas ou álcool, porque estes contém elementos nefastos ao seu bom funcionamento.
A consciência do que é prejudicial é o primeiro passo para a sua não utilização. Mas o "prazer" momentâneo da utilização desses vícios é, muitas vezes, mais forte... e acaba por se transformar na habituação que conduz à incapacidade de se reagir eficazmente...
A ajuda é imprescindível mas a vontade do próprio é também elementar...

ternura disse...

olá mimo, és mesmo um mimo.
Eu tenho um vicio, fumo.
Tenho consciencia dos males que daí possam advir, mas continuo a fumar porque ainda não me apeteceu deixar de o fazer.
De uma forma ou de outra, é rara a pessoa que não possui um vicio, por mais insignificante que o mesmo seja.
olha o teu caso, vieste de Espanha tomar café a Portugal, pode ser um vicio o café.
É um bom tema, mas muito pertinente de ser tratado.
Beijinho.

♥Coragem disse...

"Qualquer que seja o seu vício, servirá apenas para anestesiar uma angústia escondida.
É claro que quem os possui, apesar de geralmente ter noção dos sinais, angústia e tristeza, tende a ignorar e consequentemente não os superar. Carência de afecto"

Apenas não concordo com o inicio do post, ou teremos definitivamente de diferenciar e bem os varios tipos de vicio.
Eu fumo, assumo. Comecei aos 14 anos sem ter a noção do vicio e do mal que dai provinha.
Comecei, porque "era bem" nessa altura e só, e hoje se o tenho e mantenho nada tem a ver com carencias, ou angustias. Fumo infelizmente porque me dá prazer.
deixo-lhe um sorriso

Paula (Broken) disse...

Igual a muitos, diferente de todos!

Para alguns, apenas mais um. Para mim, um verdadeiro "volte face".

Não deixes de espreitar. Fica, se estiveres disposto(a) a colaborar.

http://verdades-ou-consequencias.blogspot.com

Até breve

Paula (Broken)

Vieira Calado disse...

Olhe, amiga, eu infelizmente não consigo deixar o tabaco....
Quanto à sua visita à minha Astronomia, volte sempre. E pode adicionar, claro.
Acabo de prestar informações sobre um cometa que é visível, mesmo agora!
Beijinhos.

Um Momento disse...

Passei para deixar um beijinho e um bom fim de semana:o)))

(*)

Amor disse...

¿quién decide lo que es vicio y lo que no lo es?
yo fumo y soy adicto a internet, y voy a seguir adicto a ambas cosas en vez de torturarme pensando que tengo que dejarlas

amor

:-)

suruka disse...

Excelente TEMA que aqui abordas.

Fico a reflectir.

bj

Pecadormeconfesso disse...

Eu tornei-me um vício.Alguém me disse que sou um vício.

Alquimia disse...

Os vícios são uma camuflagem de um problema maior. Frequentemente, a solidão, a falta de compreensão e de amor conduzem-nos por caminhos muito perigosos. O ser humano está cada vez mais egoísta e materialista e consequentemente mais viciado.

A.ses.i.oM disse...

Fui Tocado!...
... Por este Post... E por este BLOG...

Um Abraço!...

(continuo a ler-te!... E a descobrir...)

Outro Abraço!... :)