quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Segredo


Que nunca possam os medos
Impedir-nos de sonhar
pois sempre caem segredos
que animam o confiar
.
.
Que nem memórias sem siso
sufoquem o respirar
pois sempre no meu sorriso
tens o dom de te animar
.
.
Porque sou luz, sol e vento
alma, fonte, foz e mar
e em ti sinto a corrente
onde me quero banhar

.
.


Paula Minau
Fernão Botelho

6 comentários:

Maria disse...

Já te tinha dito que tinha saudades de te ler?
:)))

Beijinhos, Paula
(que és tanto...)

Pearl disse...

"Que nunca possa os medos, impedir-nos de sonhar..."
grande verdade!!!

Muito bom!
:o)))***

Cila disse...

Linda poesia.

Beijo e bom fim de semana

O Fantasma e o Anjo disse...

Lindo
Beijo e abraço

A.S. disse...

"Que nunca possam os medos
Impedir-nos de sonhar"...

Amaral disse...

Onde há luz não existe o medo e esse é o segredo em que podemos confiar...
Tal como as três quadras nos querem segredar ao ouvido...