sábado, 9 de maio de 2009

Saudade

-
-

És poderosa saudade
crias raízes imensas
sem a menor piedade
rudes ferozes e densas
-
Como garras afiadas
rasgas nosso coração
corridas desenfreadas
sem nenhuma compaixão
-
Corpo e mente estremece
esta ausência que esvazia
o sofrimento engrandece
cria medos,atrofia
-
É tão forte esse tormento
que aflita a alma cede
suplica com sentimento
aconchego refugio pede
-
Para diminuir essa dor
sê ousado, apaixonado
confia com fé e amor
que amando serás amado
-
Sem medo, dor ou lamento
pede nova direcção
pede água, luz e vento
brisa suave paixão
-
Paula Minau / Fernão Botelho

12 comentários:

Vieira Calado disse...

É bem verdade!

Quando se ama alguém, há grandes probabilidades de ser retribuído (a).


Beijinhossss

Nilson Barcelli disse...

Parabéns a ambos, este poema é magnífico.
E dá para musicar. Cantado, deve ser ainda muito mais bonito.
Bom resto de semana, beijo.

Multiolhares disse...

Não é fácil vencer as saudades.
parabéns aos dois pelo lindo poema
beijinhos

Fragmentos Betty Martins disse...

._________minha querida



lindíssimo poema. parabéns aos dois por este excelente trabalho


_________________///










beijO______terno
boaSemana

Whispers disse...

Olá Querida Paula!

Saudade é um lamento
Daquilo que já vivemos
É uma dor é um tormento
Uma ferida que machuca dentro
Que queima e arde no peito
E frio que congela a alma
E lança que estilhaça o peito
É lágrima tímida que teima em cair
São fragmentos da vida que já passou
Mas que teimamos em recordar

Querida Paula, obrigado pelo teu doce e amável comentário, prova que a amizade não tem fronteiras e não morre com o tempo,mesmo que exista ervas daninhas tentando as separar.
Continuas também em meu coração e orações
Um beijo bem grande
Rachel

Marcelo disse...

bem bonito o poema! parabéns!

Anjo azul disse...

Que poema maravilhoso
Todo ele é uma verdade
Embora doloroso
Para quem sofre de saudade

Essa saudade que doi tanto
Que acorrenta a liberdade
E deita corações em pranto
Num grito de ansiedade

Bom fim de semana
Anjo azul

Anjo azul disse...

Poema Maravilhoso
Todo ele uma verdade
Apenas doloroso
Para quem sofre de saudade

Saudade, escondida
Nas entranhas de um coração
Pedaços da nossa vida
Embrulhados em folhas de paixão

Bom fim de semana
Anjo azul

Lobo disse...

Passei para te deixar um Enorme Beijinho... :)

Maria disse...

Foi bom olhar-te(vos)!

Beijos

sardinha.luis.costa disse...

Ola Paula como vês fiz uma visita mais demorada, mereces e é um prazer para mim , obrigado por estes MIMOS. beijinhos
um mimo da minah autoria para ti com muito carinho


Declaração de amor

Inspirada na canção
“Bem Que Se Quis”
Marisa Monte
Composição: Pino Daniele/versão: Nelson Motta
Bem que se quis
Depois de tudo
Ainda ser feliz
Mas já não há
Caminhos prá voltar
E o quê, que a vida fez
Da nossa vida?
O quê, que a gente
Não faz por amor?...

Mas tanto faz!
Já me esqueci
De te esquecer
Porque!
O teu desejo
É meu melhor prazer
E o meu destino
É querer sempre mais
A minha estrada corre
Pro seu mar...

Agora vem, prá perto vem
Vem depressa, vem sem fim
Dentro de mim
Que eu quero sentir
O teu corpo pesando
Sobre o meu
Vem meu amor, vem prá mim
Me abraça devagar
Me beija e me faz esquecer...
Bem que se quis
Depois de tudo
Ainda ser feliz
Mas já não há
Caminhos prá voltar
E o quê, que a vida fez
Da nossa vida?
O quê, que a gente
Não faz por amor?...

(…)
Bem Que Se Quis!...
Sei que no fim dum sonho
vem outro
que no fim da vida
vem outra
e que o fim (= objectivo ) de mim és tu ,
é ter um principio contigo,
o princípio do caminho
que quero percorrer ao teu lado,
viver em teu redor,
viver em ti e tu em mim …
alegria e felicidade do meu coração te sentir
e de me chegar a ti
e te beijar
de te abraçar e te amar
e dizer que o que vivi assim …. quero continuar …. a ser EU … sem fim.

És para mim o meu sonho
para a minha existência a razão
uma alegria que em mim ponho
Quando em ti estou e me dás a mão

És razão de ser do meu EU,
alegria de ser teu,
amor de te ter,
de seres meu céu,
língua da minha voz,
sussurro do meu sonho.
És minha vontade de estarmos sós,
o amor sem tamanho,
imensa luz,
a eterna descoberta de mim .

Sempre quis estar assim …
Move-me o teu encanto,
pára-me o teu feitiço…

Pensando em ti me levanto…
Aceito teu compromisso !!!

És vitória do meu Deus,
Deus em corpo humano.
Estrelas meus olhos que brilham ao ver os teus.

És quem eu quero , quem amo !!!
Divina a descoberta de ti
divino teu corpo,
onde mergulho e náufrago …
Em ti vou e venho … na tua praia … o paraíso ,
Na tua saia … o teu encanto .
Perco em ti meu juízo, pronto !
Ouço de ti o teu pranto…
“Encantado ! Muito prazer !
Amo-te”

Luis Sardinha
Algures em Lisboa , à espera no táxi , 22 de Maio do Ano da Graça de 2009
sardinha.luis@hotmail.com

Patricia disse...

Olá, sua sensibilidade é impressionante, Parabéns!.